Clube Brasileiro de Trens Fantasmas: Março 2016

quinta-feira, 31 de março de 2016

Como seriam os grandes vilões nos tempos da escola?


O designer americano GhostHause publicou em seu perfil no DeviantART uma série de ilustrações feitas por ele, apresentando sua visão de como seriam as fotos dos grandes vilões dos quadrinhos no Yearbook nos tempos da escola. 

Yearbook para quem não sabe é um livro muito tradicional nos Estados Unidos, uma espécie de anuário escolar onde ficam guardadas as fotos e informações da sala de aula e dos alunos.

Os vilões retratados aqui são Loki de Thor, Venom e Duende Verde de Homem-Aranha, Duas Caras e Bane de Batman e Sinestro de Lanterna Verde.


Confira:

quarta-feira, 30 de março de 2016

Nova DLC adiciona terror zumbi em Rise of the Tomb Raider


Rise of the Tomb Raider recebeu ontem (29 de março) sua novo aventura extra, chamada Cold Darkness Awakened. 

O novo conteúdo adicional chegou para as versões Xbox One e PC do game para provar que não há inimigo que a arqueóloga mais badalada dos jogos não consiga encarar, dessa vez uma horda de zumbis que percorrerá as selvas frias da Sibéria.

Este é o último DLC do jogo, que ainda está sem data de lançamento para o PS4.



Sinopse


Desativada durante a Guerra Fria, uma antiga base de pesquisa de armas foi invadida, liberando um mal misterioso na selva siberiana que transforma os homens em assassinos sedentos de sangue sem consciência. Lara precisa passar por ondas de inimigos infectados que vão ficando mais poderosos enquanto coleta equipamentos abandonados e cria armas adicionais improvisadas em um combate de vida ou morte. Lute por sua vida enfrentando inimigos e desafios completamente novos, enquanto descobre uma maneira de parar ou até mesmo reverter a catástrofe iminente. Inclui a roupa Ushanka, que reduz o dano recebido por Lara de ataques corporais, a devastadora escopeta Martelo do vazio e o pacote de cards Escuridão Fria Despertada, que inclui 15 novos cards de Expedição.


Trailer

terça-feira, 29 de março de 2016

Lendas de Brasília


Apesar de ser uma das cidades mais jovens do Brasil, a capital nacional é cercada de lendas que passam de geração para geração e fazem parte do imaginário popular de crianças e adultos. Acreditando ou não, as lendas divertem e assustam moradores de Brasília até os dias de hoje.


JK, a reencarnação do faraó



Uma das lendas afirma que JK era a reencarnação de Akhenaton, faraó do Egito e que Brasília teria sido construída baseada na cidade de Akhenaton.

A ligação entre as duas estaria no formato das duas cidades: Brasília, tem o formato de um avião e Akhenaton tinha a forma de um pássaro. As asas, tanto do avião quanto do pássaro, teriam exatos 16 quilômetros de envergadura.

Continuando as coincidências, tanto Brasília quanto a cidade egípcia, teriam sido construídas em quatro anos, no centro dos respectivos países e Akhenaton também possuía um lago artificial para amenizar o clima deserto.

E como já se não bastasse tanta coincidência, tanto Juscelino quanto o faraó morreram 16 anos após a inauguração das cidades que mandaram construir, ambos em mortes violentas.


A lenda do Lago Paranoá


Essa é a lenda é mais antiga da cidade. No local onde foi construída Brasília habitava a tribo Goiases, onde cresceu um pequeno índio chamado Paranoá que havia perdido seu pai e sua mãe e foi criada pelo cacique da tribo.

Paranoá e o cacique comandavam a tribo juntos. A tribo começou a diminuir e os dois pensaram em mudar de lugar. Num sonho, Tupã teria dito que Paranoá deveria continuar vivendo no local e, como prêmio, ganharia uma mulher linda com quem teria filhos e juntos povoariam aquele local.

Paranoá então ficou sozinho aguardando a sua prometida. Jaci, a lua, de tanto admirar o rapaz andando sozinho pelas matas se apaixonou por ele e, um tempo depois, apareceu uma linda mulher que afirmou ser a sua prometida.

A moça se chamava Brasília, por quem Paranoá se apaixonou. Quando Tupã percebeu isso, se decepcionou com o índio e o transformou em um lago, que com os braços estendidos tenta alcançar Brasília, que foi transformada em terra e depois virou cidade.


As lendas do Teatro Nacional


Existem muitas lendas que são contadas sobre o Teatro Nacional de Brasília. Elevadores que se movimentam sem comando, o fantasma de uma bailarina que dança no palco à noite, instrumentos que tocam sozinhos e o fantasma do maestro Claudio Santoro que rondaria os subsolos do teatro. Todas essas lendas divertem e amedrontam o dia-a-dia dos funcionários do teatro.

Durante a pintura de um painel no porão do teatro, trabalhadores teriam visto o maestro Claudio Santoro andar por um corredor no subsolo. O artista morreu no teatro regendo um ensaio da orquestra que hoje leva o seu nome.

A copeira aposentada, Domingas, também dizia que já teria visto vários ex-funcionários antigos do teatro que já morreram.

O segurança noturno jura que sempre via uma bailarina de branco correndo em frente à porta de um elevador do teatro, que por um defeito, sempre parava sozinho do segundo subsolo.

Outros funcionários contam histórias de elevadores que funcionariam sozinhos, abrindo a porta, subindo e descendo sem ninguém dentro.

Aproveitando a crença da existência de “assombrações” no Teatro Nacional, os funcionários armavam brincadeiras para assustar os colegas de trabalho. Uma delas foi quando soltaram um boneco, que caiu do “teto” do teatro em cima de um vigilante que passava pelo palco da Sala Martins Pena.

- Ele ficou com tremelique e chorou duas horas. Ainda bem que ninguém nunca morreu do coração com as brincadeiras que a gente fazia.

Outra vez, pediram para um funcionário pegar um objeto no porão. Ao chegar lá, o homem de deparou com um caixão, parte do cenário do balé Gisele, apoiado em dois cavaletes e com duas velas acesas ao lado.

- O cara voltou amarelinho, querendo bater na gente.


A loira da W3


Uma das histórias mais populares, diz respeito a uma mulher conhecida como a Loira da W3. Contam após a inauguração da cidade, um taxista depois de uma corrida de madrugada, passou pelo final da W3 Sul e recebeu sinal de uma loira. A moça, que tinha um perfume forte, entrou no carro e pediu para ser levada ao cemitério. Na chegada, o cheiro desapareceu antes que a moça abrisse a porta e quando o motorista olhou para trás, a moça havia desaparecido.

Os taxistas mais antigos de Brasília, até hoje não param para buscar nenhuma loira na W3 durante a madrugada.


Os Fantasmas dos Candangos

Monumento em homenagem aos Candangos, trabalhadores que construíram Brasília


Ocorreram muitos acidentes de trabalho durante a construção da cidade. No livro 1001 Coisas que Aconteceram em Brasília e Você Não Sabia, Hélio Queiroz relata que as obras em que sucederam mais mortes foram as dos ministérios. Eram registrados dois ou três acidentes por dia em cada edifício. Muitas vezes, as vítimas morriam e os enterros ocorriam no próprio canteiro de obras. Em um dos casos, um operário se desequilibrou e caiu dentro da coluna de concreto que estava sendo enchida. "O mestre de obras não tinha autoridade para mandar abrir a coluna, e a concretagem continuou", revela Queiroz.

Brasília foi construída por pessoas simples, denominadas Candangos. Comenta-se que existem fantasmas dos Candangos por toda a cidade.

O Espírito de Dom Bosco

Monumento Ermida Dom Bosco

Muita gente conhece o italiano João Melchior Bosco, o padre que ajudava crianças pobres da cidade de Turim. Aqui no Brasil, existe a obra dos Salesianos, onde existem várias instituições escolares, oratórios e igrejas, onde se contam as história de lutas e vitórias do educador. Com relação à lendas, conta-se de um sonho que Dom Bosco teve, e deste sonho surgiu a história da construção de Brasília, onde ele é o padroeiro.

No monumento Ermida Dom Bosco diz-se ter visto o vulto de um padre usando uma batina preta que poderia ser o próprio sacerdote Dom Bosco que profetizou existir nos paralelos 15 e 20 do hemisfério Sul um lugar abençoado com riquezas materiais e espirituais.


Lendas no Cemitério



Pra encerrar confira essa entrevista com jardineiros de cemitério contando histórias de fantasmas e lendas urbanas da cidade:

segunda-feira, 28 de março de 2016

Mantenha as luzes acesas, Warner Bros promete um dos filmes mais assustadores dos últimos anos!


O longa de terror "Lights Out", teve sua exibição de teste pela Warner Bros e New Line para que se possa ter uma noção de como será a recepção do público.

Estrelado por Teresa Palmer (‘O Grito 2", Wolf Creek: Viagem ao Inferno") e Gabriel Bateman (‘Annabelle’), o filme fala sobre uma entidade sobrenatural que só pode ser vista no escuro, que ataca uma família quando as luzes se apagam. 

A obra é baseado no premiado curta-metragem do diretor sueco David F.Sandberg que levou prêmio de Melhor Diretor de terror no "Who's There" em 2013.

Ao fim da exibição do longa, o público ovacionou e super elogiou o trecho. O filme é dirigido por James Wan o mesmo diretor de 'Invocação do Mal' e roteirizado por Eric A. Heisserer de ‘A Hora do Pesadelo’.

A Warner Bros lança o filme em 22 de julho de 2016 nos cinemas americanos. O estúdio promete um dos filmes mais assustadores dos últimos anos.


Confira o trailer legendado:



Assista o curta de terror que inspirou o filme:

quinta-feira, 24 de março de 2016

O lado sombrio do Coelhinho da Páscoa


O causo da lebre disciplinadora pascoal é comum no interior de Santa Catarina. Pois ela representa o lado obscuro do Coelhinho da Páscoa. Reza a lenda que a lebre observa as crianças que são travessas. Deste jeito, no domingo pascoal, em vez de chocolates ela dá castigos para os desobedientes. Como exemplos: arrancar os dentes da frente de uma criança que não quer escová-los.

A maioria das pessoas conhece o Coelhinho da Páscoa, que veio da tradição Alemã. Reza a lenda que, naquele país, uma mulher pobre coloriu ovos de galinhas e os escondeu no mato para dar aos filhos. Então na hora da brincadeira de achar os ovinhos, passou um coelho bem no momento em que as crianças encontraram a surpresa. Assim o orelhudo ficou com fama de colocar ovos de Páscoa. Mas dizem que debaixo da sombra de uma árvore havia uma lebre escura observando o comportamento das crianças.

Uma vez a minha vó Lena, morada de uma região rural chamada Butiá do Lajeado, localizada na cidade de Mafra em Santa Catarina, contou-me o seguinte causo:

Há muitos anos, num lugar chamado Butiá de Santa Rita, existia um moleque chamado Quincas que não gostava de escovar os dentes. Um dia sua mãe disse:
– Se você não quer escovar os dentes, a lebre disciplinadora vai arranca-los no domingo de Páscoa em vez do coelhinho dar chocolates.

Desta maneira, no domingo de Páscoa daquele ano, Quincas levantou-se e olhou debaixo da sua cama. Porém ninguém tinha colocado chocolate na sua cesta. Quando este garoto foi lavar o rosto, se olhou no espelho e viu que estava sem os dentes da frente. Deste jeito, o menino começou a chorar e sua família afirmou que aquilo tinha sido obra da Lebre Disciplinadora da Páscoa.

Naquela região não havia dentista, mas tinha um barbeiro que entedia de dentes. Por isto, a mãe de Quincas, levou o seu filho para ser atendido por este homem. Lá o barbeiro explicou que, no fundo, foram os dois dentes-de-leite da frente que caíram ao mesmo tempo. Porém, para que novos dentes nascessem, este rapaz pediu que o menino passasse a escovar a sua boca depois das refeições e jogasse duas pedrinhas brancas no telhado, falando a seguinte frase: 
– Coelhinho, coelhão… 
– Traga-me um dente bem bonitão
– Minha disciplinadora lebre,
– Traga-me dois dentes breve.

Causo contado por Luciana do Rocio Mallon

quarta-feira, 23 de março de 2016

"Halloween Horror Nights 2016 será inesquecível" afirma Universal Studios



O Halloween Horror Nights retorna ao Universal Studios Florida em setembro com um recorde de 31 noites - e com conteúdo novo. Consistentemente classificado como o melhor evento dos Estados Unidos e conhecido por aterrorizar centenas de milhares de pessoas de todo o mundo.

A equipe de entretenimento do Universal afirmou que criou uma experiência intensa que os visitantes nunca vão esquecer. Assim que os portões do Halloween Horror Nights forem abertos, os visitantes se tornam "vítimas" imersas em filmes de terror icônicos, aterrorizantes programas de TV de sucesso e histórias originais assombrosas a organização do evento.

Ainda de acordo com a Universal, os visitantes encontrarão hordas de "scareactors" ameaçadores que os perseguirão a cada passo, casas assombradas incrivelmente criadas para trazer seus piores pesadelos à tona e shows ao vivo extravagantes. E mais - quando precisarem de uma pausa nos gritos - os visitantes poderão desfrutar dos passeios e atrações populares do Universal Studios ao longo da noite.

O evento será realizado durante o período de 16 de setembro a 31 de outubro de 2016.

O novo Dark Ride do parque "Skull Island: Reign of Kong" já estará disponível durante a temporada


Nova Atração

Quem for ao parque durante a temporada de Halloween poderá curtir a nova grandiosa atração inspirada em King Kong. E sabe quem está ajudando no desenvolvimento? Peter Jackson, que dirigiu King Kong em 2005 e está contribuindo para ambientar os visitantes na aventura.

Segundo a descrição oficial da "Skull Island: Reign of Kong" (Ilha da Caveira: Reino de Kong, em tradução livre), os visitantes entrarão nas ruínas de um reino e farão uma jornada até o coração da ilha, repleto de perigos inimagináveis. Como a expedição de 1930, retratada nos filmes, os participantes terão que lutar pela sobrevivência ao encontrarem predadores pré-históricos e monstros cruéis cercando a tripulação por todos os lados. Então, em um ato de pura ferocidade, o maior gorila a andar na Terra - King Kong - se coloca entre as pessoas e certo destino trágico, com uma fúria de tremer a terra. A cada rugido trovejante e o bater no peito, ele demonstra que esta é a sua casa, o seu reino.

A atração já está em fase de finalização e deverá inaugurar durante as férias de julho.


Ingressos

Os visitantes já podem comprar ingressos para o Halloween Horror Nights do Universal Orlando. É possível comprar o Halloween Horror Nights Add-On, combo que permite adicionar o ticket do Halloween Horror Nights ao ingresso regular dos parques temáticos do Universal Orlando por apenas US$ 59. Esta oferta é válida em qualquer dia, de domingo a sexta-feira, em noites de evento.


Prévia do Halloween Horror Nights:




Prévia da nova atração do parque inspirada em King Kong:

terça-feira, 22 de março de 2016

Thriller Águas Rasas quer recuperar o terror do clássico "Tubarão"


Hoje (22 de março) é comemorado o Dia Mundial da Água, para comemorar com muito terror nada melhor do que assistir o teaser legendado do novo filme da Sony Pictures: “Águas Rasas” (The Shallows), estrelado por Blake Lively (“A Incrível História de Adaline”).

O thriller mostra a situação tensa em que se encontra a surfista vivida por Lively, que, após um acidente no mar, vê-se isolada num pequeno recife, enquanto um grande tubarão bloqueia sua fuga para a costa. Para piorar, a maré está subindo.

Escrito por Anthony Jaswinski (“Mistério da Rua 7”) e dirigido por Jaume Collet-Serra (“Sem Escalas”), “Águas Rasas” ainda conta em seu elenco com Óscar Jaenada (“Cantinflas: A Magia da Comédia”) e a estreante Sedona Legge.

A estreia está marcada para 11 de agosto nos cinemas nacionais.


Confira o teaser:

segunda-feira, 21 de março de 2016

Para celebrar a Páscoa DarkSide lança livro inédito sobre Donnie Darko

O filme Donnie Darko se tornou um clássico cult e o preferido de muitos críticos ao apresentar sem esforço um filme independente peculiar de ficção científica, horror, angústia adolescente e sátira social indescritível. Sua narrativa sobre Donnie, um adolescente problemático que pode ver o futuro ao mesmo tempo em que é atormentado por um coelho macabro de 2 metros de altura continua a inspirar fãs obsessivos. 

O livro Donnie Darko inclui roteiro do filme, uma entrevista em profundidade com o roteirista e diretor Richard Kelly, páginas da filosofia do livro de viagem no tempo que Donnie usa para voltar no tempo, assim como fotos e desenhos que inspiraram o filme.

Confira o release abaixo:


Donnie Darko

por Richard Kelly


A visão original de uma obra-prima


Você ainda não viu esse filme. Mesmo que seja fã de carteirinha, e já tenha assistido a Donnie Darko mais de uma vez - ou dez, ou quinze, quem está contando? Pois a versão que a DarkSide Books está lançando na Páscoa de 2016 é inédita. Pela primeira vez no Brasil, você poderá entrar de cabeça no universo paralelo de Frank, Donnie e seu criador. 

Não se trata de uma adaptação do longa-metragem de 2001, e muito menos de um romance que poderia ter inspirado o cineasta Richard Kelly. Donnie Darko, o livro, apresenta na íntegra o roteiro original. A primeira materialização da história, sua chance de conhecer a visão original dessa intrigante obra-prima. 

Kelly escreveu Donnie Darko muito antes de conseguir ordenar luzes, câmera, ação. E mesmo sem atores, figurinos e efeitos especiais, Donnie já estava lá, angustiado com o fim do mundo anunciado por um arauto vestido de coelho. 

Um detalhe interessante: boa parte da trilha sonora já estava lá, no roteiro. As canções escolhidas pelo cineasta – de bandas como Tears For Fears, Echo and the Bunnymen e INXS – ajudam a costurar a narrativa, como numa ópera pop do final dos anos 1980, período em que se passa a história. 

Outra curiosidade: assim como em Os Goonies (outro sucesso do cinema que virou livro pela DarkSide Books), a trama de Donnie Darko se passa às vésperas do Dia das Bruxas, data do aniversário da editora. Quem mais poderia lançar livros assim? A história de Donnie Darko é fácil de resumir – e talvez por isso mesmo ele tenha se transformado no filme preferido de tanta gente mundo afora: um adolescente problemático, com sintomas de esquizofrenia e sonambulismo, escapa da morte quando uma turbina de avião cai no seu quarto. Ele passa a ter visões com Frank, o humano numa estúpida roupa de coelho, ou seria o contrário? 

Enquanto espera pelo fim do mundo (contagem regressiva em 28:06:42:12), e pelo Dia das Bruxas, Donnie enfrenta conflitos que todos nós já experimentamos em algum momento da vida: professores autoritários, a descoberta de uma paixão, hormônios à flor da pele, diálogos reticentes entre pais e filhos, a eterna busca pelo sentido da vida –- se é que ele pode mesmo ser encontrado.


Além do roteiro original, Donnie Darko, o livro surpreende pelo conteúdo extra. A começar pelo prefácio exclusivo, assinado por Jake Gyllenhaal. O astro de sucessos como Zodíaco, Soldado Anônimo, Príncipe da Pérsia e O Segredo de Brokeback Mountain, que lhe rendeu uma indicação ao Oscar, até hoje é parado nas ruas por admiradores que querem saber sua opinião sobre o que realmente Richard Kelly quis contar em seu filme de estreia. 

E se você também está curioso, por que não ler o que o próprio diretor e roteirista tem a dizer sobre Donnie Darko, Gretchen, Frank e companhia? Kelly concede uma robusta entrevista sobre todo seu processo de criação. Uma verdadeira aula sobre o amor ao cinema e as armadilhas da indústria do entretenimento. 

Para ficar ainda mais completa, a Limited Edition da DarkSide Books – em capa dura, marcador exclusivo e aquela qualidade que qualquer leitor exigente sente gosto de exibir na estante de casa – traz uma surpresinha a mais: A Filosofia da Viagem no Tempo. Isso mesmo, uma reprodução de trechos do livro escrito por Roberta Sparrow, a Vovó Morte do filme. É o livro que Donnie lê para tentar desvendar o que está acontecendo no mundo ao seu redor. Agora você tem a mesma oportunidade. Quem sabe não encontre finalmente as respostas que tanto procurava? 

Tempo e espaço são relativos. Prepare-se para saltar de volta à uma época mágica. Antigos fãs e novas gerações podem se conectar mais uma vez com Donnie Darko, dessa vez nas páginas da DarkSide Books. Boa viagem. 

Richard Kelly é filho de um físico da Nasa e de uma professora de língua inglesa. Estimulado pelos pais, estudou literatura e artes plásticas desde cedo, e ganhou uma bolsa na faculdade de cinema da USC, na Califórnia. Aos 25 anos, dirigiu seu primeiro longa-metragem, o fenômeno Donnie Darko, considerado pela revista Empire o segundo melhor filme independente de todos os tempos, perdendo apenas para Cães de Aluguel, de Quentin Tarantino. Em 2009, dirigiu Cameron Diaz em A Caixa (2009), longa inspirado num episódio clássico de Além da Imaginação.

Confira um clipe do filme:

sexta-feira, 18 de março de 2016

Vem aí um conto inesquecível, emocionante e assustador de Tim Burton: O Lar das Crianças Peculiares


Enquanto a exposição sobre o universo de Tim Burton faz sucesso no Brasil, um novo filme do excêntrico cineasta ganhou data de estreia nos cinemas nacionais, trata-se da adaptação do romance de Ramson Riggs, lançado no Brasil com o título de "O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares".

O filme terá um elenco com grandes nomes como Asa Butterfield (Enders Game), Samuel L. Jackson (Os Vingadores), Eva Green (“Penny Dreadful”), Allison Janney (“Mom”, “The West Wing”), Terence Stamp (Agentes Do Destino), Ella Purnell (Intrusos), Chris O’Dowd (Missão Madrinha de Casamento), Kim Dickens (Garota Exemplar), Judi Dench (007 – Operação Skyfall) e Rupert Everett (O Casamento Do Meu Melhor Amigo), entre outros.


Sinopse

Do diretor Tim Burton e baseado no romance best-seller, vem aí um conto inesquecível, emocionante e assustador. Um jovem de dezesseis anos de idade, Jacob, segue pistas deixadas pelo seu avô que o levam até uma ilha misteriosa no sul do País de Gales onde descobre as decadentes ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares. Conforme Jacob explora os quartos e corredores abandonados, ele descobre que seus antigos ocupantes eram muito mais do que peculiares; possuíam poderes incríveis. E por incrível que pareça, eles ainda podem estar vivos.


Estreia

A Fox Film do Brasil agendou a data de estreia para 29 de setembro de 2016 nos cinemas nacionais


Confira o trailer:

quinta-feira, 17 de março de 2016

Especial St. Patrick´s Day- Lendas e mistérios de Dublin, a capital irlandesa!


Hoje, 17 de março, é comemorado o St. Patrick´s Day, data onde se celebra ao redor do mundo a cultura da Irlanda. Por isso na postagem de hoje resolvemos trazer lendas e mistérios da cidade de Dublin, a capital irlandesa!

Toda cidade tem suas lendas e histórias populares. Mas, nem todas combinam mitologia com realidade tão bem como a capital irlandesa. Personagens de famílias tradicionais se misturam a lendas urbanas, monumentos são erguidos em homenagem a fantasmas de prostitutas e uma igreja com depósito de múmias inspira a criação de um clássico romance de horror. Dos fantasmas de Molly Malone e Darkey Kellys ao ‘Drácula’ do escritor irlandês Bran Stoker este post revela histórias da ilha não contadas por qualquer guia turístico.

Damas sedutoras sugadoras de sangue e almas

Molly Malone, estátua original. / Foto: Rachel Duarte


Conhecida ‘fishmonger’ da cidade, Molly Malone foi uma vendedora de ostras e frutos do mar que viveu na capital irlandesa no século 17. De dia vendia a mercadoria que adquiria do vendedor de peixe e à noite, conta a lenda popular, ela vendia também o corpo… Assim como todas as damas de sua família. Morreu jovem, vítima de uma febre. No entanto, ninguém sabe ao certo se de fato existiu. O que se houve falar é de que seu fantasma segue vendendo mexilhões e frutos do mar pelas ruas de Dublin.

“Molly” também é uma música nascida por um autor desconhecido ao longo dos séculos, sem qualquer evidência de que fazia referência a tal fishmonger. No entanto, em 1988, a Comissão do Milênio Dublin endossou afirmações sobre uma Mary Malone ter morrido em 13 de Junho 1699, e proclamou 13 de Junho a ser “dia Molly Malone”.

Uma estátua em homenagem a Molly Malone foi criada por iniciativa do vereador de Dublin, Ben Brisco e criada por Lord Mayor. Patrocinada pelo Grupo Hotel do Júri, a estátua foi posta pela primeira vez na Grafton Street, em 1988. Em 2014, por conta da expansão do transporte urbano na cidade foi transferida para Suffolk Street, em frente ao Posto de Informação Turística. A estátua pode ser vista ao vivo neste endereço, já que foi considerada muito ‘sexy’ pelo Facebook que já andou a banindo.

Outra donzela de Dublin que virou fantasma da cidade teria vivido nas proximidades de uma das ‘City Walls and Defenses’ de Dublin. As paredes erguidas séculos passados para proteger a cidade de um eventual incêndio e outros perigos também foram utilizadas para conter leprosos afastados da sociedade pela crença de que sua doença era amaldiçoada. Antigamente acreditava-se que a lepra era contagiosa e a deformidade dos corpos doentes amedrontavam as pessoas que popularmente começaram a dizer que tal doença era coisa do diabo. Portanto, uma destas City Walls também foi por anos um depósito humano. Quando morriam, os doentes eram levados para um cemitério chamado de Tala, onde hoje funciona o Square Shopping Center. Reza a lenda que neste local hoje perambulam as almas dos doentes do passado.

City Walls and Defenses, os portões de Dublin./ Foto: Rache Duarte


E, nas redondezas de uma da City Wall ‘St Audoen’s gate’, atrás da igreja de mesmo nome, uma moça de sobrenome Kelly e que não se sabe o primeiro nome foi assassinada. Duas versões correm a boca pequena da cidade. Em uma, os irlandeses contam que era comum ouvir gritos de um bebê vindo do apartamento onde a moça morava. Por quatro dias não houve os gritos e então vizinhos chamara a polícia. Quando entraram no apartamento encontraram a moça faminta e segurando seu próprio filho sujo de sangue. Segundo ela, o bebê morreu porque alguém entrou e o matou. No entanto, diante dos populares, quando deixava o apartamento para ser presa, Kelly foi assassinada pelos vizinhos inconformados. Nesta versão da história, o fantasma de Darkey Kelly como ficou conhecida, ronda a cidade em busca do seu bebê.

Outra versão da história diz que ela era uma prostituta e uma noite quando voltava para casa foi rendida por dois homens que tentaram atacá-la. Ela reagiu com uma faca e correu atrás de ajuda pelo bairro. Sem sucesso, morreu nos degraus da igreja. Segundo esta história o fantasma de Kelly ronda o local à noite a procura de ajuda até hoje.

Ninguém sabe a veracidade das histórias, mas muitos afirmam ter cruzado com o fantasma de Darkey Kelly nos dias atuais.

City Walls and Defense, os portões de Dublin. / Foto: Rachel Duarte


O pub do fantasma camarada e o teatro de poltergeist

Bull e Castle Pub, Dublin. / Foto: Rachel Duarte


O Bull Castle Pub, localizado na 5-7 Lord Edward St, em Dublin 8 não é apenas um bar. Ao que dizem os nativos da ilha o prédio foi a casa de uma família tradicional em Dublin. Desta família originou-se uma geração de poetas e escritores da cidade, um deles foi James Clarence Mangan. Ele, assim como os parentes de mesmo sobrenome, foi famoso na cultura local. James Clarence Mangan foi um famoso escritor e autor de um poema sobre um romance interrompido pelas circunstâncias da vida. Ele nasceu na casa que hoje é o Bull Castle Pub e escreveu lá seus trabalhos. Por esta razão, alguns acreditam que seu fantasma segue vivo no local. Alguns alegam ter visto luzes diferentes do lado de fora do bar à noite e afirmam que este fantasma é bondoso e não aparece para fazer mal aos humanos.

Diferente dele, o fantasma que ronda o Olympia Theater tem fama de realizar o fenômeno poltergeist. Objetos se movimentam e ruídos estranhos acontecem por lá, acreditam alguns moradores de Dublin. A história mais famosa é a do grupo que interpretava o espetáculo ‘ O Fantasma da Ópera’, em 1908. Em meio aos ensaios na época, fortes ruídos interromperam a dramatização e ao verificar o ocorrido encontrou-se o camarim do ator que fazia o papel do fantasma completamente revirado. Acreditou-se na época ser um fenômeno sobrenatural e, por esta razão, a peça nunca mais ocorreu no mesmo teatro irlandês.

 The Olympia Theatre, Dublin


A Igreja do Drácula

St. Michan’s Church, Dublin / Foto: Rachel Duarte


Uma das igrejas mais antigas de Dublin, a St. Michan’s Church, em Dublin 7, tem ligação com o famoso personagem de Bran Stocker. A lenda diz que o escritor irlandês de ‘Drácula’ teria se inspirado para criar o clássico romance de horror no macabro porão onde se preservam múmias irlandesas. Há pelo menos três centenas de anos, o subsolo desta igreja guarda múmias de corpos tísicos de irlandeses que lutaram contra judeus em Israel por conta de conflitos religiosos da época em que europeus matavam muçulmanos por em nome da crença de ser um desejo de Deus. As múmias são preservadas com a resina de uma antiga árvore (em extinção na Irlanda) chamada Octree. Os sarcófagos podem ser visitados aos finais de semana.


A Dama da Espera

Ardgillan Castle, Dublin

O Ardgillan Castelo está localizado no Condado de Dublin e foi construído em 1738 pelo reverendo Robert Taylor, um homem que ficou famoso por pagar seus trabalhadores com alojamento gratuito e whisky! O castelo permaneceu na família Taylor até 1962. Vinte anos mais tarde, foi comprado pelo Estado irlandês e outros dez anos mais tarde, foi oficialmente aberto ao público pelo presidente da Irlanda na época, Mary Robinson.

A família Taylor foi muito simpática com Louisa Connolly, a esposa de Baron Langford. Um dia, o Barão estava ausente na Escócia e Louisa foi convidado a ficar no Castelo Ardgillan. Lady Louisa amava nadar e o fato de que era um dia frio de novembro não importava pra ela, então decidiu ir para um último mergulho, visto que era seu último dia no castelo. Então ela ordenou seu servo para trazê-la suas roupas de natação e juntos eles partiram em direção à ponte. Seu servo foi um pouco preocupado com o mar que parecia mais ríspido do que nunca, mas Lady Louisa entrou sem preocupação. No entanto, o mar era de fato cruel e antes que ela percebesse Lady Louisa ja estava se afogando. Seu servo tentou salvá-la, assim como um par de operários nas proximidades, mas sem sucesso. Uma hora mais tarde, o corpo de Lady Louisa foi puxado para fora do mar, sem vida. Ela morreu com 31 anos e deixou para trás uma jovem família.

A morte de Lady Louisa foi testemunhado por sua prima, Maria, que assistiu impotente esse evento infeliz. Mais tarde, ela alegou ter tido alucinações estranhas em que ela não podia olhar para qualquer rosto que Lady Louisa aparecia insistentemente na frente dela.

Hoje, as escadas de pedra onde a tragédia ocorreu mais de 150 anos atrás ainda estão de pé. Elas são conhecidas como 'The Lady Stairs' e servem como uma ponte ferroviária. Muitos dizem que em noites escuras, uma figura branca de uma mulher pode ser visto emergindo os degraus de pedra da praia e andando em direção ao Castelo Ardgillan. Essa figura é conhecida como A Dama da Espera, a mulher fantasma diz estar à espera de seu marido. A lenda diz que quem vê o fantasma na noite de Halloween corre risco de ser pego e atirado dentro do mar.

As misteriosas bolas de luzes lilás


Essa história gera bastante discussão e opiniões divergentes. Algumas pessoas afirmam que as bolas de luzes vistas em Glenasmole, em Dublin, na verdade são fadas. Outros defendem a lenda de que as luzes são a manifestação de uma senhora que se perdeu no caminho de casa durante uma tempestade de neve na idade média e acabou morrendo. Diz-se que ela agora manifesta-se nessas bolas de luz para guiar os outros para casa em segurança.

O Cavaleiro sem Cabeça


Com certeza você já ouviu falar sobre a lenda do Cavaleiro Sem Cabeça. Sua lenda teve origem na Europa, mas tem tanta força que atravessou o mar e se tornou parte do folclore americano.

Aliás, na Europa o cavaleiro é conhecido como Dullahan, que significa “sem cabeça” ou decapitado em irlandês. E foi exatamente na Irlanda que a lenda começou.

Orinalmente, na Irlanda, onde a lenda começou, o Cavaleiro Sem Cabeça era um tipo de fada ou espírito que era visto literalmente sem cabeça de aspecto fantasmagórico sempre montado em um cavalo negro e levando sua cabeça debaixo do braço.

Segundo as lendas ele está sempre correndo com seu cavalo, e quando ele para de correr significa que alguém irá morrer. Quando isso acontece, a cabeça sob o braço anuncia o nome da vítima e a partir daí não há nada que possa ser feito para evitar o destino sombrio.

É dito que o Cavaleiro Sem Cabeça possui um ponto fraco: o ouro. Ele fugirá ao perceber a existência mesmo do menor pedaço de ouro. O motivo disso é um mistério.

Essa lenda foi a origem para diversas lendas que americanas e foi a inspiração para inúmeros contos e também vários filmes. Entre os filmes, o mais destacado é o lançado em 1999, dirigido por Tim Burton e tem Johnny Depp no papel do detetive Ichabod Crane, que investiga misteriosos assassinatos supostamente cometidos pela figura lendária do Cavaleiro Sem Cabeça.

A lenda irlandesa envolve Banshee, o espírito que anuncia a morte. Quando um irlandês está próximo da morte, Banshee aparece e chora, anunciando que ele vai morrer em breve. Outros dizem que Dullahan dirige uma carruagem puxada por seis cavalos de cor negra e sem-cabeça. Sua carruagem é iluminada por velas dentro de crânios humanos, e os raios das rodas são feitos de ossos das pernas de um cadáver humano. Dulllahan ainda usa um chicote feito da espinha de um homem morto.

Em Dublin a residência em Blackpitts Road foi originalmente casa para o 1º Visconde de Baltinglass, Thomas Roper. O local tem o nome de "Resto do Roper", depois que um membro da família Roper foi encontrado em decomposição, tendo morrido em condições horríveis vários dias antes.
Durante os meses de inverno, os moradores alegam verem um cavaleiro sem cabeça cavalgando ao longo da área de descanso de Roper após o anoitecer..será que isso pode explicar o motivo de sua morte?


Jervis Shopping, o hospital que ainda vive

Jervis Street Hospital- 1916

O antigo hospital onde tuberculosos eram tratados na Irlanda no passado, hoje é o Shopping Jervis. O hospital foi desativado em 1980, mas pacientes, médicos e enfermeiras seguem sendo vistos pela região. Segundo relatos de quem viu os fantasmas dos antigos frequentadores do hospital, eles aparecem vestidos de jaleco e gostam de rondar a área dos banheiros do shopping.

Uma história, registrada em vídeo e removida do Youtube, revela a movimentação de laranjas da loja de sucos do shopping fazendo movimentos involuntários e repetitivos. As frutas teriam caído ao chão e rodado por 12 vezes sem nenhuma intervenção humana.

Quando o hospital funcionava, também havia uma igreja no prédio ao lado. Os pacientes mortos tinham seu funeral nesta igreja. Com a desativação do hospital, a igreja católica romana passou a ser um local de julgamento dos judeus e criminosos da cidade. Os corpos dos judeus e criminosos eram enterrados no local em frente ao atual shopping, onde hoje ainda é possível ver lápides . Um destes mortos tem seu fantasma protegido por um grande cachorro negro que roda o cemitério ao lado do shopping na data do seu aniversário.

Jervis Shopping, Centre, Dublin


Fontes: Um Amor e Duas Mochilas, Guia Irlanda, Wonderlist, Demonstre

quarta-feira, 16 de março de 2016

Universal Studios Hollywood anuncia atração fixa de The Walking Dead


Agora você não precisa mais esperar o Halloween Horror Nights para correr dos zumbis de The Walking Dead, o Universal Studios Hollywood está prestes a receber uma atração fixa focada exclusivamente na série da AMC. A proposta principal da atração é inserir o público dentro do universo pós-apocalíptico criado por Robert Kirkman, colocando-o em uma jornada de sobrevivência em meio aos zumbis.

Buscando maior realismo e fidelidade, todo o projeto está sendo supervisionado pela equipe criativa da série de TV, incluindo o produtor executivo/diretor/supervisor de efeitos especiais, Greg Nicotero, e sua equipe da KNB Efx – que irão desenvolver todas as esculturas e maquiagens para os walkers do interior da atração.

A atração será um labirinto de terror que irá focar no realismo para dar vida ao universo de The Walking Dead, animatrônicos realistas irão se confundir com atores no meio de réplicas idênticas dos cenários do seriado que já está na sua sexta temporada.

Em comunicado oficial, Larry Kurzweil, presidente da Universal Studios Hollywood, declarou: “The Walking Dead é um fenômeno que tem afetado seus telespectadores em nível global desde a estreia. Nós estamos levando toda a intensidade do programa a um novo nível, com colaboração do premiado time de produção, buscando criar uma autêntica e real representação da série que poderá ser experimentada somente na Universal Studios Hollywood.”

A atração está prevista para inaugurar durante as férias de verão desse ano (junho-agosto).


Confira algumas artes nova atração:



Confira o anúncio da nova atração:

terça-feira, 15 de março de 2016

Record anuncia Lendas Urbanas, sua primeira série de terror

Imagem ilustrativa

Após o surpreendente trailer de Supermax (série de terror da Globo) ser divulgado, a Record anunciou que também vai produzir uma série de terror, já batizada de Lendas Urbanas. A novidade foi divulgada por Paulo Franco, supervisor artístico e de produção da emissora, durante o Rio Content Market, um dos maiores eventos do mercado de audiovisual da America Latina.

Segundo Franco, a primeira incursão da Record no gênero do terror tratará de lendas urbanas que todos conhecem desde crianças como a Loira do Banheiro e a Gangue dos Palhaços. A primeira é sobre um fantasma que assombra crianças que matam aula nos banheiros das escolas. A segunda lenda trata de um grupo de palhaços que circula em uma Kombi e com a ajuda de uma bailarina sequestra crianças nas periferias para o tráfico de órgãos. A produção será da produtora paulista Sentimental Filmes.

Paulo Franco falou ao público do Rio Content que a Record continuará priorizando a produção de novelas, principalmente as bíblicas, mas que investirá também em séries curtas, exibidas em todos os dias de uma semana. Biografias como a dos Mamonas e de Maguila podem se tornar tendência, disse o executivo. Ele confirmou a terceira temporada de Conselho Tutelar. "Nós acreditamos que um dia série ainda vai pegar no Brasil", afirmou.

A série Lendas Urbanas será inspirada em American Horror Story e ainda não tem data definida.

segunda-feira, 14 de março de 2016

Dica de filme: Boa Noite, Mamãe!


Sinopse

Dois irmãos gêmeos mudam para uma nova casa com a mãe deles após o rosto dela mudar devido uma cirurgia plástica. Mas por baixo dos curativos que a mãe usa, está alguém que eles não reconhecem mais!



Ficha Técnica

Título original: Ich seh, Ich seh
Data de lançamento: 10 de março de 2016 (Brasil)
País de origem: Áustria
Duração: 100 min
Ano: 2014
Direção: Veronika Franz, Severin Fiala
Gênero: Terror, Drama
Classificação Indicativa: 16 anos


Curiosidades

Filme selecionado pela Áustria para a corrida pelo Oscar 2016 de Melhor Filme Estrangeiro.

- Ganhador do Prêmio do Cinema Europeu de melhor Diretor de Fotografia.

- Os irmãos gêmeos protagonistas do filme: Elias e Lukas, possuem o mesmo nome de seus personagens.

- Boa Noite, Mamãe foi apresentado pela primeira vez no Brasil em maio de 2015, no Festival Internacional de Cinema Fantástico de Porto Alegre – Fantaspoa, no qual ganhou o prêmio de Melhor Roteiro.

- O título original do filme é Ich Seh, Ich Seh (Eu Vejo, Eu Vejo) e está ligado à canção de ninar em alemão que abre e encerra o filme.

- Embora seja um filme de 2014, a obra teve sua estreia adiada diversas vezes e só chegou aos cinemas nacionais agora em março de 2016, ou seja, dois anos de atraso.


Crítica

Um grande pesadelo sem fim!

Em uma sofisticada casa em uma região isolada da Áustria em torno de uma floresta, vivem dois irmãos gêmeos com sua mãe, que acabou de voltar de uma grande cirurgia plástica. De ritmo lento típico do cinema europeu, o terror desse filme austríaco começa quando as crianças desconfiam da personalidade da mãe e passam a achar que a mãe possa ser uma impostora que está de olho em vender a casa para ficar com o dinheiro, por outro lado também passamos a desconfiar dos irmãos, como se eles fossem os vilões da história e estivessem judiando da própria mãe que poderia ter alterado sua personalidade por estar traumatizada com o comportamento deles. Então somos apresentados a um terror crescente até a cena final, como se estivéssemos fazendo parte de um grande pesadelo sem fim.

Ao contrário do que estamos acostumados a ver nas produções de terror, aqui não temos um vilão único durante toda a trama, as vezes nos pegamos torcendo pela mãe, as vezes pelos meninos, aqui está o grande mérito do filme, é verdade que o mistério é facilmente desvendável, porém é curioso notar que ao contrário da safra de terror hollywoodiana aqui não tiveram preocupação nenhuma em esconder o mistério principal, justamente por ele não ser a coisa mais importante do filme e sim a infinidade de reflexões que a obra trava e que não terminam quando sobem os créditos finais. São temas que vão desde a maternidade, ganância, solidão, ciúmes e até uma inteligente analogia com a cegueira histórica do passado recente da Áustria (nazismo).

Com uma excelente química na tela, os irmãos gêmeos (na vida real também) e a sua mãe apresentam atuações super convincentes e contam com a ajuda da excelente e premiada fotografia que ressalta o clima sombrio e denso da obra. O fato é que quando o conflito entre mãe e filhos começa pra valer nos emerge na sensação de estar dentro de um filme diferente do convencional e que perturba e incomoda aqueles que assistem, assim como o recente "A Bruxa" essa produção divide o público e tende a desagradar aqueles que enxergam o cinema apenas como ferramenta de entretenimento.

É triste observar que filmes assim chegam com poucas cópias nos cinemas brasileiros enquanto que produções ruins dominam quase todos os complexos. Por mais filmes de terror como esse e menos atividades paranormais nos cinemas!

Cotação: **** (Ótimo)


Trailer