Clube Brasileiro de Trens Fantasmas: TOP 10: Lendas do Folclore da Escócia

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

TOP 10: Lendas do Folclore da Escócia

Castelo de Glamis, local onde acreditava-se que se escondia o Monstro de Glamis


A Escócia é conhecida por seus enormes castelos medievais, o país parece cenário de um filme de época. O folclore da Escócia também tem bastante magia e é conhecido por causa de suas criaturas metamórficas, ou seja, entidades que se transformam em animais mágicos em uma terra habitada por fadas, elfos e gnomos. 

Com certeza você já ouvir falar sobre a lenda do Monstro do Lago Ness, uma das lendas mais famosas do mundo e que envolve um animal misterioso que aparece e desaparece de um enorme lago, além dessa lenda popular o folclore escocês esconde diversas outras lendas, muitas delas desconhecidas ao redor do mundo, selecionamos 10 lendas muito interessantes do folclore escocês, confira:


10- Wulver (O Lobisomem Gente Boa)


Descrito como um homem coberto com o cabelo castanho curto, mas com uma cabeça de lobo, o Wulver faz parte do folclore escocês. Enquanto outros lobisomens míticos eram conhecidos por sua agressividade, o Wulver era da paz e gastava seu tempo pescando em uma rocha conhecida até hoje como A Pedra do Wulver. Pra você ver como ele era 100% amor: o Wulver tinha costume de deixar os peixes que pescava na janela das famílias pobres. Infelizmente não existem relatos da aparição da criatura há mais de 100 anos.


9- Os Homens Azuis de Minch (Guardiões do Oceano)



Estas criaturas misteriosas do mar viviam no trecho de água entre a Ilha de Lewis e o continente. Pareciam seres humanos, mas tinha pele azul e nadavam ao lado dos barcos de pesca, fazendo o seu caminho através desse trecho de água tentando atrair marinheiros ao mar. A lenda diz que eles também conseguiam conjurar tempestades para naufragar navios e que eles viviam em cavernas submarinas, onde eram governados por um chefe. Diz se que se um marinheiro fosse atraído por eles, conseguiria fugir apenas se fosse bom de rima.


8- Kelpie ( Os Verdadeiros Pôneis Malditos)



Dada a forma como os mares em torno da Escócia regularmente tiravam a vida dos pescadores da região, não é de se surpreender que quem vivesse na costa tinha muito medo da água. E é por isso que muitos de criaturas míticas da Escócia "viviam" lá, incluindo o Kelpie. Assombrando lagos e rios, eles apareciam para os viajantes cansados ​​como pôneis perdidos com a crina molhada. Se você subisse na criatura, ela ficaria com aparência demoníaca e te levaria rapidamente para a parte mais profunda da água, afogando-o no processo.


7- Selkie (A Sereia Escocesa)



A versão escocesa de sereias eram criaturas meio-humanas, meio-focas que podiam tirar suas peles de foca sempre que quisessem. Acredita-se que eles se originaram em Orkney, mas a Irlanda, as Ilhas Faroé e a Islândia tem suas próprias versões. Eles muitas vezes faziam parte de contos que falavam de como eles arrancavam suas peles de foca para se casarem com pescadores e terem filhos antes de colocar suas peles novamente e desaparecer de volta ao mar. Esse conto é semelhante também com o folclore brasileiro do Boto Cor-de-rosa.


6- Monstro de Glamis (A Aberração do Castelo)



Diz a lenda que o monstro de Glamis foi um membro deformado da família Bowes-Lyon, que foi mantido em uma câmara secreta no Castelo de Glamis. O "monstro" foi acusado de ser Thomas Bowes-Lyon, o filho mais velho da tataravó da rainha-mãe, que nasceu em 1821. Os registros oficiais sugerem que a criança morreu na infância, mas, ao longo dos anos, os boatos de sua sobrevivência se espalharam. De acordo com a história, a cabeça de Thomas saía de sua caixa torácica anormalmente grande, e possuía braços e pernas minúsculos.


5- Red Cap (Os Goblins Caçadores)


Encontrados entre os castelos em ruínas espalhados através das fronteiras escocesas, os Red Caps (Chapéus Vermelhos) eram criaturas semelhantes aos goblins, assassinos que matavam os viajantes que acabavam surgindo em seu caminho. Eles, então, tingiam seus chapéus com o sangue de suas vítimas e precisavam seguir matando, já que se o sangue de seus chapéus secasse, eles morreriam. Apesar de usar botas de ferro revestidos, os demônios dentuços eram conhecidos por serem muito rápidos para fugir e por isso a única maneira de escapar era citando uma passagem da Bíblia.


4- Baobhan sith (A Vampira das Terras Altas)



A Baobhan Sith (pronunciado baa'-van shee) é um tipo de vampiro feminino da mitologia escocesa, similar à Banshee da Irlanda. Também conhecida como a "Mulher Branca das Terras Altas da Escócia", tem a aparência de uma bela mulher com um vestido verde, que uma vez por ano se ergue da sua sepultura para seduzir jovens viajantes durante a noite e alimentar-se.


3- Bean Nighe (A Fada da Morte)




É um tipo de fada do folclore Celta escocês e irlandês, mensageira do Submundo. Seu nome no gaélico escocês significa "mulher lavadeira", dizem que é encontrada á beira de rios e córregos, se lamentando, chorando e lavando peças de roupas sujas de sangue, pertencente ás pessoas que estão prestes a morrer. As características atribuídas as fadas Bean Nighes variam, mas normalmente são descritas como sendo velhas senhoras bem baixinhas, tendo apenas uma narina, um dente da frente bem grande, dedos dos pés com barbatanas (tipo aqueles de pés de pato), seios caídos bem grandes, e só se vestem de verde. 


2- Baisd Bheulach (O Demônio da Ilha)




Um demônio que assombra a Ilha de Skype, existem relatos de que seus gritos são ouvidos todas as noites pelos moradores que evitam passar pela passagem Odail, local de onde surgem os berros misteriosos. De acordo com a lenda a criatura era derivada de uma metamorfose feita por uma divindade, ou seja, em algumas noites uma pessoa normal sofria o encanto de uma divindade maligna e ficava com a forma dessa criatura monstruosa com feições animalescas.


1- Púca (A Fada Metamórfica)




A Púca, também chamado pelos nomes Phooka, Phuca, Pwca, Puka, Pouque, Glashtyn e Gruagach é uma uma fada da mitologia Celta, muito boa em mudar de formas, podendo se transformar em cavalos, coelhos, cabras, goblins e até cachorros. Porém, independente da forma que a Púca assuma, sua pelagem é sempre escura, e são muitas vezes representados como cavalos pretos com olhos alaranjados. Eles têm o poder da fala humana e são conhecidos por dar bons conselhos, mas também gostam de confundir os humanos. Púcas gostam de charadas e são muito sociáveis, e também gostam de pregar peças em pessoas distraídas, principalmente se elas forem crianças. Porém algumas são perversas e gostam de causar a morte dos viajantes. A criatura do folclore celta está presente também na Irlanda e no País de Gales, além da Escócia.


Fontes: Show do Medo, Wikipédia, Taverna das Cebolas e Mystical Myth

Nenhum comentário: