Clube Brasileiro de Trens Fantasmas: Março 2014

segunda-feira, 31 de março de 2014

Hydnora africana- A planta Alien

Além de ter um aspecto mais do que esquisito, a flor da Hydnora africana exala um odor de fezes para atrair insetos


Provavelmente, se você se deparasse com um negócio desses no meio do caminho, você pensaria em qualquer coisa, menos que se trata de uma flor. Mas não seja por isso, eu lhe apresento a Hydnora africana, uma espécie mais do que peculiar que costuma ser encontrada no sul da África.

Além do aspecto esquisito, o que faz com que essa seja uma das plantas mais bizarras de todos os tempos é que ela é uma parasita, ou seja, ela depende de outras plantas para sobreviver. Por esse motivo, seus caules e raízes são subterrâneos e apenas sua flor fica aparente.

Como se essa aparência não fosse curiosa o suficiente, a flor que se divide em três “pétalas” carnudas de tom alaranjado tem uma essência muito peculiar: fezes! Isso mesmo, as flores da Hydnora africana exalam um odor de fezes que não parece nada interessante para nós, mas que conquista alguns insetos – como besouros – que chegam até mesmo a passar algum tempo se alimentando por ali.

E esses insetos tem um papel fundamental na polinização da planta. Depois que a flor brota da terra, ela separa discretamente suas partes, formando orifícios que permitem a entrada dos insetos. Atraídos pelo cheiro, eles entram na flor e ficam ali se alimentando por tempo suficiente para que o pólen abundante da planta cubra seus corpos. Quando a flor termina de separar suas pétalas, eles saem e polinizam outras flores.

Tendo sido descoberta há muitos anos, a Hydnora africana foi primeiramente classificada como fungo devido a sua atividade parasitária, mas logo se descobriu que se tratava de uma planta com flores e frutos. Cada flor tem milhares de pequenas sementes e como alguns pássaros e mamíferos se alimentam dela, eles também ajudam a garantir a continuidade da espécie.

sexta-feira, 28 de março de 2014

Japão lança versão da pegadinha do fantasma no elevador

Parece que os japoneses assistiram aquela pegadinha feita por Silvio Santos, quando uma menininha entrava no elevador, toda caracterizada como um fantasma, e quando a luz acendia a ‘vítima’ tomava um belo susto. Na versão japonesa um homem foi colocado no lugar da menina e foi pra cima do povo sem dó. Confira:

quinta-feira, 27 de março de 2014

Retrospectiva Hora do Horror 2009- Circo dos Horrores (Hopi Hari)


Hoje (27 de março) é comemorado o Dia Nacional do Circo e em comemoração a data preparamos uma viagem no túnel do tempo para o ano de 2009, ano em que o parque temático Hopi Hari localizado em Vinhedo-SP realizou a 8ª edição do seu evento anual de Halloween: Hora do Horror, com o tema "Circo dos Horrores". 

A produção envolveu 150 personagens, maquiagem desenvolvida por especialistas da Broadway, mais de 1.200 metros quadrados de túneis tematizados que empregaram recursos cinematográficos, shows de abertura e encerramento e a tradicional Direversi, quando a montanha-russa de madeira Montezum anda ao contrário no cair da noite.

O alerta sobre a chegada do circo era às 18h30, era reduzida a iluminação e uma trilha sonora tomava conta das regiões de Hopi Hari. Com performances incríveis e grande interação com o público. Em um palco especialmente montado em Wild West tinha início uma encenação coreografada para introduzir o público no contexto do evento. O circo havia chegado!


Túneis

Considerados as principais atrações do evento, os túneis tematizados contaram com uma incrível cenografia para remeter o público a três momentos diferentes do tema, mas que tem em comum o objetivo de fundir fantasia e realidade. A equipe de cenografia não poupou recursos cinematográficos para obter o melhor resultado. Os Túneis contavam com efeitos de ilusão de ótica, projeções holográficas, sustos aéreos, odores desagradáveis, chão e paredes falsas, ponte pênsil, luz e iluminação. Confira cada um dos três túneis:

Circo dos Horrores


O Túnel ficava em Infantasia, é onde ocorria o 'grande show'. Em meio ao globo da morte, canhão humano, roda da morte, camarins e outros cenários, o público vivia momentos de arrepiar. Medusa, ventríloquo, atirador de facas, cigana e faquir estavam em busca de suas próximas vítimas! O suspense e o terror tomavam conta do espetáculo do início ao fim.


Boca do Palhaço


O Túnel ficava no caminho do lago, em Infantasia. Com fachada imponente, tinha uma enorme boca de palhaço com dentes podres e afiados. O público era recebido por um palhaço que anunciava – “Que bom que vocês chegaram! Hoje não tem palhaçada!”

Aqueles que se arriscavam enfrentavam de início um corredor circular giratório. O Camarim dos palhaços e a sala de tiro ao alvo revelavam muitas surpresas. Em certos momentos, o visitante passava em um corredor onde de um lado estão cabeças de palhaços e do outro pistolas de água. Até o carro em que o palhaço percorria as ruas em busca de suas vítimas fazia parte do cenário. A palhaçada não tinha nenhuma graça. 



Aberrações


O Túnel ficava entre Mistieri e Infantasia, atrás da atração Kastel di Lendas. A aventura começava antes de acessar o túnel, a entrada era repleta de jaulas com feras famintas, o que já permitia imaginar o que vinha pela frente. Um domador de feras dava as boas-vindas: – “O patrão deve estar louco em deixar que vocês testemunhem as aberrações. Não me responsabilizo pelo que poderá acontecer por aqui!"


Comercial



Fotos adicionais




Show de abertura






quarta-feira, 26 de março de 2014

Black Knight, o satélite alienígena de 13 mil anos em órbita na Terra


Lixo espacial ou “satélite” extraterrestre? O “Black Knight” (Cavaleiro Negro), como é chamado, tem causado grande interesse da mídia desde o final dos anos 50 e tornou-se um dos mais falados objetos no espaço.

Primeiro, pensaram se tratar de satélite espião russo, e assim o Black Knight tomou conta do interesse dos órgãos de defesa dos Estados Unidos. Há ainda quem acredite ser ele um artefato alienígena, que já estaria em órbita da Terra há 13 mil anos.

Como tantas histórias de fenômenos estranhos, a lenda do satélite negro começa com Nicola Tesla. Dizem que ele teria captado um sinal de rádio em 1899, e acreditava que sua origem fosse do espaço, afirmando isso publicamente em uma conferência.

Na década de 1920, os operadores de rádio amadores foram capazes de captar esse mesmo sinal.
Em 1960, tanto os Estados Unidos e a União Soviética tinha hardware em órbita. Mas em 11 de fevereiro de 1960, os jornais do mundo relataram uma notícia alarmante: que outro país também tinha algo em órbita. Em uma tela de radar, projetada pela Marinha dos EUA para detectar satélites espiões inimigos, algo foi registrado. Ele descreveu o objeto como algo escuro. Não era dos americanos e nem dos soviéticos.

Confira:

terça-feira, 25 de março de 2014

Mantenha as luzes acesas


O curta-metragem de terror 'Lights Out' (Luzes Apagadas, em português) está fazendo sucesso na internet (mais de 500 mil visualizações em 10 dias). Produzido pelos cineastas suecos David Sandberg e Lotta Losten.

O curta tem dois minutos e quarenta segundos de duração. Também não tem diálogos e provoca tensão e medo com sons e ruídos que ampliam a atmosfera de terror fantasmagórico. Confira:

segunda-feira, 24 de março de 2014

Um exorcismo diferente


Está no ar a nova campanha da Kiss FM, o filme exibe uma sessão de endorcismo (contrário ao exorcismo), em que um roqueiro consegue fazer o espírito do rock voltar ao corpo de um rapaz que está sendo atraído por outros estilos musicais. 

A rádio Kiss FM foi lançada em São Paulo no dia 13 de julho de 2001, Dia Mundial do Rock, e até hoje é a única emissora de São Paulo com programação composta genuinamente pelo melhor do rock’n roll. Ela também opera no litoral paulista, em Campinas (SP), Brasília e Rio de Janeiro.

Confira: